DEBATE

Os partidos políticos são fundamentais para a democracia, mas esta não se esgota neles.
Cada vez mais, o divórcio entre políticos e eleitores tem vindo a aumentar e a abstenção a subir.
Cada vez mais, cidadãos empenhados no exercício da sua cidadania formam grupos independentes para intervir na vida social e política da sua comunidade.
A questão que levantamos é esta
Poderão estes grupos de cidadãos constituir uma alternativa aos partidos políticos?
FF aos 23.10.2008
IC-21
VAI SER PROLONGADO ATÉ SESIMBRA


Quem o garante é Paulo Campos, Secretário de Estado das Obras Públicas que avançou a informação de que o concurso já lançado para escolher a equipa projectista vai ter seis meses para apresentar o traçado.

Esta decisão do Governo, vai assim melhorar o descongestionamento da EN378, com grandes benefícios para a zona de Fernão Ferro.

Os trabalhos vão ser acompanhados por um grupo constituído pelas Estradas de Portugal, Câmara de Sesimbra e os promotores do empreendimento da Mata de Sesimbra.

Esta obra deverá ficar concluída até 2012, antes da entrada em funcionamento da Ponte Chelas-Barreiro.

FF aos 23.10.2008
CAMPANHA DE ADOPÇÃO
NO CANIL/GATIL MUNICIPAL DO SEIXAL


SÁBADO, 25 de OUTUBRO
ENTRE AS 10 E AS 17 HORAS

AO ADOPTAR UM AMIGO DE QUATRO PATAS

AJUDA A RETIRAR OS ANIMAIS DAS RUAS



FF aos 23.10.2008

3ª TRAVESSIA SOBRE O RIO TEJO


A Terceira Travessia do Tejo, rodo-ferroviária, está na ordem do dia e a sua construção, que deve estar concluída em 2013, é um passo decisivo não só para uma melhor mobilidade entre Margens mas, também para o desenvolvimento da Margem Sul.

O documento que agora é divulgado à população foi apresentado, em 27 de Abril de 2007, na Assembleia de Freguesia de Fernão Ferro, pelo autarca Fernando Reis.

Curiosamente, tendo sido aprovado pelo PS, pelo PSD e pelo membro independente, a CDU absteve-se, referindo depois, que o tinha feito porque não sabia ainda qual era a posição da Câmara Municipal do Seixal.




video



PONTE CHELAS-BARREIRO


RODO-FERROVIÁRIA


Para quem vive na margem sul da Área Metropolitana de Lisboa é fundamental que a futura travessia do Tejo tenha uma componente rodoviária para poder descongestionar o trânsito nas principais vias de acesso à ponte 25 de Abril e Vasco da Gama.

Nomeadamente, no IC-20 que estabelece a ligação entre a Costa de Caparica e a A2, no IC-21 que faz a ligação do Barreiro à rede rodoviária principal, na EN-378, eixo transversal que liga Sesimbra à A2, no eixo longitudinal que a Sul faz a ligação entre a EN-379 e a malha de acessibilidades á A2.

O caos rodoviário que hoje se verifica nas estradas dos concelhos do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada onde vivem mais de meio milhão de pessoas, além de contribuir para a redução da qualidade de vida da população devido ao stress que provoca, é também um travão ao desenvolvimento da economia regional e nacional.

Não será exagero afirmar que, num futuro próximo, para se atingir a mobilidade rodoviária ideal na margem esquerda da Área Metropolitana de Lisboa, além da ligação Chelas-Barreiro, e da conclusão da CRIPS-IC 32, será ainda necessária fazer-se a ligação entre Algés e a Trafaria.

Dizer que mais uma travessia rodoviária vai levar mais carros para dentro de Lisboa, aumentar as emissões de CO2 ou a pressão urbanística, é uma autêntica falácia.

Uma nova ligação só melhora substancialmente a distribuição do tráfego que deixará de estar tão afunilado.

Os carros ecológicos hoje são já uma realidade.

Com as directivas que estão a ser impostas aos fabricantes de automóveis, em 2013, data prevista para a inauguração da ponte, as emissões de CO2 serão menores que actualmente, mesmo havendo mais carros a circular.

E os mais de 3,5 mil milhões de euros em projectos turísticos que já estão em andamento para a Península de Setúbal, sem contar com a ecocidade projectada para a mata de Sesimbra, provam que a expansão urbanística a Sul é já uma evidência mesmo sem ponte.

A dimensão destes projectos que indubitavelmente são importantes para o desenvolvimento da região e do país, são mais uma razão de peso para que a ponte Chelas-Barreiro seja efectivamente rodo-ferroviária a partir do dia da sua inauguração.

O que não for agora feito terá que, inevitavelmente, ser feito amanhã, com custos mais elevados para o contribuinte.

É, pois, essencial que se perspective de forma abrangente e integrada esta realidade.

Não se pode pretender desenvolver o turismo nesta região com as potencialidades turísticas de excelência que são conhecidas sem que a mesma seja servida por acessibilidades que garantam uma mobilidade rápida e eficiente capazes de garantir a sua sustentabilidade.

O incremento do turismo de qualidade exige que assim seja.

E a população, também o merece pelo incremento das oportunidades e consequente melhoria da sua qualidade de vida.

Obviamente, uma boa rede de transportes públicos é também indispensável para a mobilidade da população da margem sul e os projectos que nesse sentido o Governo tem para esta região merecem o nosso apoio.

Esta Assembleia de Freguesia reflectindo o sentir da população de Fernão Ferro, que está em consonância com a população dos Concelhos do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada, apela ao Governo para que os anseios da população sejam tomados em conta, decidindo assim que a futura ponte Chelas-Barreiro seja rodo-ferroviária pois ela é fundamental para a qualificação do território e do reforço da coesão social, económica e territorial e para a criação de melhores condições de vida para as populações.



Este documento foi enviado ao:

- Ministro das Obras Públicas
- Grupos Parlamentares na Assembleia da República.
- Presidente da Área Metropolitana de Lisboa.
- Presidentes das Câmaras do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada.
- Assembleias Municipais do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada.
- Assembleias de Freguesia do Concelho do Seixal
- Associações de Moradores e Colectividades de Fernão Ferro
.

Caro leitor, se pretender receber o video queira fazer o favor de solicitar o pedido para fernao.ferro.f.f@gmail.com, nós temos todo o prazer em enviá-lo.

FF aos 20.10.2008

Meio Ambiente

Educação e Consciência Ambiental






VAMOS SER RESPONSÀVEIS

VAMOS DEIXAR UM AMBIENTE MAIS SUSTENTÁVEL

VAMOS DEIXAR UM LEGADO AOS NOSSOS NETOS


VAMOS AGIR PARA MANTER A ESPERANÇA



FF aos 20.10.2008
Última hora: Hotel assaltado
em Fernão Ferro

O Hotel Orion, em Fernão Ferro, Seixal, foi assaltado este sábado. Por volta das 23h35, dois homens encapuzados e armados entraram no edifício, confirmou fonte da GNR local ao PortugalDiário.

Os indivíduos tinham «uma caçadeira de canos serrados» e «estavam todos vestidos de preto», adiantou a mesma fonte.

Enquanto o assalto decorria, outro suspeito esperava no carro, «um Fiat Uno cinzento claro». No final, os três fugiram «para parte incerta».
Desconhece-se a quantia roubada, sendo que a GNR apenas confirmou que não foi disparado nenhum tiro.

O PortugalDiário tentou obter uma reacção do hotel, mas sem qualquer sucesso.


Fonte: Portugal Diário
FF aos 19.10.2008
UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS...
SE DEPARAR COM UMA SITUAÇÃO ANÓMALA

TIRE UMA FOTO E ENVIE PARA

fernao.ferro.f.f@gmail.com

O SEU CONTRIBUTO É IMPORTANTE
PARA O PROGRESSO
DE FERNÃO FERRO
FF aos 19.10.2008
MAIS QUATRO CANTEIROS
da
FREGUESIA FLORIDA


É o que esta semana nos mostra Vítor Assunção nas páginas do COMÉRCIO do Seixal e de Sesimbra, (Edição nº 43).






FF aos 19.10.2008
1º MÊS NA BLOGOSFERA
MAIS DE 2000 VISITAS

Desde que chegámos para anunciar um tempo novo em Fernão Ferro, já ultrapassámos as 2000 visitas.

Está, assim, provado quão importante é este FÓRUM DE CIDADANIA para a população da freguesia se poder fazer ouvir ao mesmo tempo que dá o seu contributo “POR FERNÃO FERRO” com o objectivo de melhorar a qualidade de vida…

…porque temos o direito de ser exigentes com quem gere o dinheiro dos nossos impostos.

O rosto deste blogue é pois o rosto da população de Fernão Ferro que exige mais respeito pelo meio ambiente e maior empenho do poder local, ou central, pelo que é fundamental para o seu bem-estar.

E agora vejam só aonde é que o nosso blogue chega:

video

FF aos 19.10.2008
PROSTITUIÇÃO
NA "FREGUESIA FLORIDA"
«As pessoas esqueceram o maior de todos os deveres, o dever para consigo próprias. É verdade que são caridosas, alimentam os esfomeados e vestem os pobres, mas as suas próprias almas morrem de fome e estão nuas. A coragem desapareceu.»
Óscar Wilde



ASSOBIAR PARA O AR

Fernando Soares Reis

Já no tempo da Grécia Antiga a prostituição representava uma importante actividade económica com a peculiaridade de que esta não era clandestina.
O negócio da prostituição rende ao proxenetismo milhões de euros, porque a prostituição não se reduz a um acto individual de uma pessoa que aluga o seu sexo por dinheiro.
É, na esmagadora maioria dos casos, uma organização comercial com dimensões locais, nacionais e internacionais onde existem três parceiros: pessoas prostituídas, proxenetas e clientes.

De acordo com um estudo do Instituto Europeu para a Prevenção e Controlo do Crime, Portugal é uma porta aberta para a prostituição na Europa.
Está mesmo considerado como o mais importante país de trânsito de prostitutas da América do Sul para a Europa.

Qualquer cidadão empenhado numa sociedade mais solidária, preocupa-se com esta situação pois é impossível construir uma sociedade humana, justa, sem nela se integrar a humanidade plena da mulher ou do homem, livres da exploração e da violência a que são sujeitos.

A prostituição nas bermas das estradas na área de Fernão Ferro – que faz com que esta seja conhecida pelos piores motivos – não dignifica a freguesia e quem nela vive, é um atentado à saúde pública e um crime ambiental.

Basta ver como está o pinhal e as bermas da estrada na área da prostituição.

Depois de, em 2006, a Assembleia de Freguesia de Fernão Ferro ter aprovado, com 3 votos a favor do PS e 10 abstenções (!), uma moção para exigir medidas à autarquia, e já nestas páginas ter abordado este tema, no início deste ano, num encontro de autarcas, perguntei ao senhor presidente da Câmara Municipal do Seixal porque é que ainda não se resolveu este problema.

Respondeu-me que este problema é uma questão social.
E, pouco mais adiantou.

É de facto uma questão social.
Mas não só.

É também de saúde pública e ambiental.

Sobretudo, é uma questão política.

E como é uma questão política cabe aos políticos resolvê-la e não assobiar para o ar.

Tal como faz o presidente da Junta de Freguesia de Fernão Ferro que, da primeira vez que abordei esta questão, dando mostras da sua coragem, aconselhou-me a não fazê-lo
e, se o fizesse, utilizasse um pseudónimo.

Não fosse alguém pensar que eu estava a estragar-lhe a
‘Freguesia Florida’.


Crónica: À NOSSA VOLTA
Publicada no Notícias da Zona, em 21 de Julho de 2008.


FF aos 18.10.2008

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO - 16 de Outubro

video

Quando decorre no Canadá o 37º Congresso Mundial das Academias do Bacalhau e sendo Portugal, o maior consumidor não podíamos deixar de divulgar este interessante apontamento sobre o

"FIEL AMIGO"

video

FF aos 16-10-2008

ESCOTEIROS

GRUPO 210 - FERNÃO FERRO



Com o inicio de um novo ano escolar, começam também as actividades extra curriculares, e a dificuldade que os encarregados de educação tem em escolher e colocar os seus educandos, nos melhores sítios.

Aos fins-de-semana, os Escoteiros, são uma aposta positiva que os pais têm no complemento educacional dos seus filhos.

O Grupo 210 de Fernão Ferro, é um Grupo de Escoteiros, Inter-Confessional.

Recebe no seu seio, todos os jovens, rapazes ou raparigas dos 6 aos 22, independentemente da religião que confessem bastando por isso que mostrem interesse pelo Movimento Escotista.

O Movimento de Escotistas é o maior movimento de jovens no país e no mundo.

Neste momento a sua Sede, está situada na:

- Rua António Sérgio, Lote 1164 em Fernão Ferro(ADUFF).

E está equipada com salas individuais para cada escalão etário, possui sanitários individuais para rapazes e raparigas, tem acesso á Internet por cabo e por wireless, sendo o único Hot Spot gratuito na Freguesia, e tem ainda uma sala de estar onde os pais poderão ler uns jornais ou umas revistas ou ver TV, enquanto esperam pelo fim das reuniões.

Por isso se gostas de Aventura, Actividades Radicais, travar Novas Amizades,

Inscreve-te para este novo Ano Lectivo nos Escoteiros, entre as 10:00 e as 18:00 todos os Sábados.

E para a segurança de cada um temos um seguro desportivo, que cobre todas as actividades dentro e fora da Sede.

O Escoteiro PAULO VALIDO, Chefe de Grupo aguarda pelo vosso contacto através do:

Telefone : 21 087 58 54 ou Telemóvel : 96 70 70 094







FF aos 15.10.2008

NÂO É - PARECE QUE É - SERÁ QUE É?

SERÁ QUE ESTAS FOTOS
FORAM TIRADAS NA VILA ALEGRE,
EM SESIMBRA?


FF aos 15.10.2008

LIXEIRAS NAS RUAS

Veja como é fácil RECICLAR





FF aos 13.10.2008

LIXEIRAS NAS RUAS

MAIS UM DOCUMENTO QUE,
INFELIZMENTE, NÃO PERDE ACTUALIDADE




UMA FREGUESIA SEM LIXEIRAS NAS RUAS


É UMA FREGUESIA MAIS SAUDÁVEL




As lixeiras que se vêem nas ruas de Fernão Ferro são um crime ambiental e põe em perigo a saúde pública.

Este grave problema, que afecta e indigna a maioria da população é um problema que existe desde sempre e que urge ser resolvido rapidamente.

Em boa verdade, nesta nossa “FREGUESIA FLORIDA”, o que mais se vê nas ruas de Fernão Ferro são amontoados de lixo espalhados pelo chão, nos passeios onde os há, junto aos contentores, onde os há, e noutros locais onde nem passeios nem contentores existem.

Estes amontoados de lixo que, nalguns locais são autênticas lixeiras, constituem um tremendo foco de contaminação, rapidamente transmitida através das centenas de cães abandonados que vagueiam pelas ruas e que remexem no lixo à procura de alimentos.

Não é assim difícil prever o perigo real que daí resulta para a saúde pública.

As ruas “floridas” com estes amontoados de lixo diminuem assim a qualidade de vida que a população tem na freguesia e que, infelizmente, ainda está longe de ser a ideal.

É um facto que os serviços de salubridade da Câmara Municipal do Seixal não só são insuficientes como não têm qualidade de produção.

Ninguém compreende que se recolha o lixo nos contentores
e deixe-se ficar o lixo doméstico que está no chão.

Mesmo quando é apenas um simples saco de super mercado com lixo doméstico.

Um simples saco que, por ali ficar, “convida” ao ajuntamento de outros pois cria nas pessoas a ilusão de que o contentor já está cheio.

Haverá alguma razão especial para que os funcionários que recolhem o lixo dos contentores não possam apanhar o lixo doméstico que se encontra no chão junto a estes?

É verdade que na questão do lixo a falta de civismo também tem uma quota-parte de responsabilidade no triste cenário que temos nas ruas da Freguesia e que é um autêntico crime ambiental.

A solução para este gravíssimo problema passará efectivamente pela colocação de mais contentores onde estes não chegam e nos locais onde ainda não existem, assim como reforçar o número dos ecopontos para se poder dar uma melhor resposta à separação do lixo;

Por campanhas de informação e de sensibilização tanto para os funcionários dos serviços de salubridade como para a população em geral;

Por chamar à responsabilidade os prevaricadores e os que negligenciam a função que lhes compete;

E tendo sempre em conta que, pelas próprias vicissitudes desta Freguesia, a sua população produz muitas mais vezes o lixo que o mesmo número de habitantes de uma outra área onde existam apenas apartamentos.

Compete pois a esta Assembleia de Freguesia solicitar ao Senhor Presidente da Câmara Municipal do Seixal a tomada das medidas necessárias, que se impõem no interesse da população de Fernão Ferro que exige um ambiente mais saudável.

Este documento apresentado pelo autarca Fernando Reis foi aprovado por maioria (A FAVOR, PS - 3 votos, PSD - 2 votos, INDEPENDENTE - 1 voto, CDU - 1 voto, ABSTENÇÃO, CDU - 4 votos, CONTRA, CDU - 1 voto), em 21 de Setembro de 2007.

Enviado ao:

- Presidente da C.M. do Seixal
- Ministro do Ambiente
- Ministro da Administração Interna
- Comandante do Posto da GNR de Fernão Ferro
- Assembleia Municipal do Seixal
- Assembleias de Freguesia do Concelho do Seixal
- Associações de Moradores de Fernão Ferro
- Associações de Solidariedade Social e Colectividades de Fernão Ferro.



FF aos 12.10.2008

PRAÇA DE TAXIS




Cheio de actualidade, divulgamos outro documento reivindicativo, apresentado pelo Autarca Fernando Reis, em 29 de Setembro de 2006, na Assembleia de Freguesia, e aprovado por unanimidade




POR UMA PRAÇA de TÁXIS
NA FREGUESIA



Na Freguesia de Fernão Ferro sempre que se solicita com urgência um táxi, este demora a aparecer.

Fernão Ferro, tem uma população de 15 mil habitantes, na sua maioria envelhecida, e uma extensa área de 25 km2 com habitações espalhadas pelos sítios mais recônditos.

Muitos dos habitantes mais idosos já estão com pouca mobilidade física, têm dificuldade em conduzir e outros já nem sequer conduzem.

Outros ainda não sendo assim tão idosos nunca conduziram sequer.

Em muitas habitações, onde vivem apenas um casal com filhos menores só um dos elementos conduz.

Porém, todos têm necessidade de se deslocarem para irem ao médico, às compras ou fazerem simplesmente a sua vida normal e para isso precisam de um meio de transporte.

Meio de transporte que, nestes casos, só pode ser através de um táxi pois os transportes públicos não têm a frequência que deviam ter e não chegam a todas as zonas da Freguesia.

Uma Praça de Táxis no seio de Fernão Ferro é não só uma das reivindicações mais antigas da sua população como, nos dias de hoje, se torna numa necessidade cada vez mais premente e indispensável pelos motivos já referidos e por muitos outros como são as situações de emergência que ocorrem no dia a dia de cada um.

Pela importância desta questão que é fundamental para a qualidade de vida da população de Fernão Ferro, vem a Assembleia de Freguesia solicitar à Câmara do Seixal que efectue os procedimentos necessários para que rapidamente a Praça de Táxis seja uma realidade nesta freguesia.



Este documento foi enviada ao:

-Presidente da Câmara do Seixal
-Associações dos Profissionais de Táxis no Distrito de Setúbal
-Associações e Colectividades da Freguesia de Fernão Ferro

E, nós, aqui no Blogue, deixamos esta pertinente pergunta na esperança de que os responsáveis possam responder:



DO QUE É QUE ESTÃO À ESPERA PARA A POPULAÇÃO DA FREGUESIA PODER VER CONCRETIZADA ESTA ANTIGA REIVINDICAÇÃO?

FF aos 09.10.2008



CONVITE

Neste espaço que é de todos, e onde todos podem denunciar o que vai mal nesta freguesia Florida que desperdiça o dinheiro dos contribuintes no acessório em vez de investir no essencial e gasta rios de dinheiro em propaganda enganosa, também queremos promover a nossa cultura, o orgulho de sermos portugueses e divulgar os trabalhos dos muitos talentos que temos na freguesia.

Convidamos, assim, todos aqueles que queiram, aqui, mostrar os seus trabalhos artísticos nas mais variadas vertentes desde a música à poesia, da pintura à escultura, da fotografia ao vídeo, etc., a fazê-lo através do nosso mail.

Hoje, divulgamos a BIG BAND e fazemos uma pequena homenagem aos nossos idosos que merecem, tal como a crianças, um carinho especial.

Aqui, as pessoas contam.

É por elas, e pela melhoria da sua qualidade de vida, que nós dinamizamos este blogue.


Big Band Fernão Ferro e Corvos
Os Corvos foram os convidados de honra da Big band de Fernão Ferro ,no concerto do Forum Seixal - Maio 2008

Post scriptum:

"A BIG BAND é já o resultado de mais uma valência criada por esta Junta de Freguesia no seio do POLO CULTURAL DE FERNÃO FERRO, tendo por base uma Escola de Música com o objectivo de formar músicos para a BIG BAND que dará prestígio a esta Freguesia."

Citação do Presidente da Junta de Freguesia de Fernão Ferro,

Sr. Carlos Alberto de Sousa Pereira

.

FF aos 08.10.2008

Outubro, o mês dos IDOSOS

video

FF aos 08.10.2008

Fernão Ferro está de Parabéns


_________________________________________________________
(nos primeiros 19 dias da nossa existência)
FF aos 07.10.2008

SEDE PARA A ARPIFF


Legenda da Foto: Membros da Assembleia numa visita às instalações da ARPIFF
(da esqª para a dirª)
- Cílio Barradas (1ºsecretário da ARPIFF),Franklim Jorge (PSD), Etelvino Sérgio (vice-presidente da ARPIFF), Fernando Reis e Raquel Torrão (PS), Albino Cabral (Ind.) e José Penha (PSD).



No “MÊS DO IDOSO” divulgamos agora mais um importante documento da autoria do autarca Fernando Reis, apresentado em 21 de Abril de 2006, na Assembleia de Freguesia, onde foi aprovado por unanimidade.

UMA PROMESSA QUE AINDA ESTÁ POR CUMPRIR


CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA SEDE PARA A ARPIFF


Num País que tem a sua população envelhecida e vive uma situação económica difícil não surpreende ninguém que a maioria da população da Freguesia de Fernão Ferro tenha mais de 50 anos e além de estar envelhecida esteja também a ficar empobrecida.

A realidade sócio-económica do país e do concelho traz problemas acrescidos aos reformados, pensionistas e idosos desta nossa Freguesia.

Muitos deles viram desaparecer as suas parcas economias com as despesas inerentes à legalização das suas casas, visto esta Freguesia ser constituída na sua maioria por Áreas Urbanas de Génese Ilegal.

Muitas destas pessoas reformadas, pensionistas ou idosas, mesmo querendo, não têm hoje meios para cumprir com as obrigações estabelecidas pela Câmara Municipal.

Com as dificuldades da actual situação económica que estamos a viver agrava-se ainda mais o drama para muitas famílias que estão sem recursos financeiros.

São conhecidos casos de pessoas que não têm sequer dinheiro para comprar os medicamentos que precisam.

A comunidade tem que estar atenta e sensibilizada para esta realidade que não pode ser ignorada.

Todos nós sabemos que as Instituições de Solidariedade Social, pelo papel que desempenham são fundamentais em qualquer comunidade.

Em Fernão Ferro, existe desde 1991, uma instituição particular de solidariedade social, sem fins lucrativos e dirigida por pessoas em regime de trabalho voluntário, que ao longo da sua existência e apesar das suas imensas dificuldades tem prestado um notável serviço social aos reformados, pensionistas e idosos que a ela estão associados.

Esta instituição particular de solidariedade social com a denominação de ASSOCIAÇÃO de REFORMADOS, PENSIONISTAS e IDOSOS de FERNÂO FERRO (ARPIFF) tem a sua sede na Rua da República, lote 276-F, em Fernão Ferro.

O número dos seus associados já ultrapassa os dois mil.
Infelizmente, as suas instalações já há muitos anos que são exíguas e inadequadas para as muitas valências que ali são desenvolvidas sem o mínimo de condições.

O próprio relatório P.I.nº379/05 referente ao processo da inspecção realizada recentemente pelo Instituto de Segurança Social à ARPIFF, reconhece entre outras anomalias que é “notória a falta de espaço para arrumos...”

Em boa verdade, já em 2001, o Sr. Presidente da Câmara Municipal, reconheceu a necessidade de se construir novas instalações, pois só estas poderiam permitir à ARPIFF prestar um trabalho digno e de qualidade tal como é exigido a uma instituição desta natureza.

E para o efeito prometeu a cedência de um terreno com cerca de 3 (três) mil metros quadrados.

Mas a promessa ainda está por cumprir.

Tal como muitas outras que foram feitas posteriormente no sentido de as instalações poderem ser ampliadas o que na opinião da maioria dos seus associados e não só, não é a melhor solução pois muito pouco vem resolver.

A melhor solução é, sem dúvida alguma, a construção de novas instalações num espaço muito mais amplo que o existente de forma a permitir um serviço digno e de qualidade aos seus utentes que cada vez são mais.

A construção de uma nova sede para a ARPIFF num outro local mais amplo traz ainda uma outra vantagem que é a de instalar no espaço deixado vago outros serviços públicos que actualmente estão dispersos por espaços arrendados pela Junta de Freguesia, proporcionando assim uma melhor racionalização de serviços com melhores condições e com menos custos para o erário público.

Por conseguinte, vem esta Assembleia solicitar ao Sr. Presidente da Câmara Municipal do Seixal a atenção que a ARPIFF e os milhares de reformados, pensionistas e idosos desta Freguesia merecem da Câmara Municipal.

Ou seja: A cedência do terreno prometido e a construção de uma nova sejam para a ARPIFF que não só beneficiará esta instituição e os que a ela recorrem mas também a própria Freguesia e o concelho do Seixal que ficará engrandecido com mais uma infra-estrutura digna de todos nós.

Esta Assembleia está disponível para colaborar com a Autarquia, a Junta de Freguesia, o Instituto de Segurança Social e a ARPIFF, para que este grande anseio da comunidade de Fernão Ferro se torne numa realidade.


Este documento foi enviado:

- Presidente da Câmara Municipal do Seixal
– Assembleia Municipal
- ARPIFF





FF aos 08.10.2008
MAIS UM EXEMPLO DOS ESPAÇOS VERDES


QUE TEMOS NA FREGUESIA







"Recentemente foi colocada num espaço verde uma Nora, (antigo instrumento utilizado para recolher água do poço) no sentido de valorizar e dotar a freguesia de objectos que representem a história e tradições das gentes que, se deslocaram das suas terras de origem para Fernão Ferro. Esta peça, provavelmente representa a primeira de outras que, conforme as possibilidades, vão fazer parte de um espólio de instrumentos utilizados nas mais diversas áreas, servindo estas também para, mostrar aos mais novos a forma como se processavam algumas das tarefas de quotidiano no tempo dos seu avós."


Fonte: página 6 do Boletim Informativo nº 19, referente ao 3º trimestre de 2008



SERÁ MESMO VERDE ESTE ESPAÇO?




FF aos 07.10.1008

QUEREMOS UM FERNÃO FERRO SAUDÁVEL E LIMPO



FF aos 06.10.2008

Conselhos para conduzir ECOLOGICAMENTE



Todos nós sabemos que os veículos são um dos principais vilões na emissão de CO2, por isso já existem movimentos que ensina os condutores a conduzir de forma ecológica para diminuir o consumo de combustível, diminuir as emissões de poluentes e aumentar a segurança no trânsito.Os movimentos defendem que nos últimos anos a tecnologia dos motores e a performance dos automóveis evoluíram rapidamente, mas os condutores não se adaptaram o estilo de conduzir. A condução ecológica adapta-se à tecnologia moderna dos motores e diminui o consumo de combustível entre 5 e 10%.




As principais directrizes para conduzir de maneira ecológica são:



1. Manter a velocidade sempre em baixas rotações usando a mudança (caixa de velocidades) mais alta possível. Portanto, mude para a mudança mais alta assim que possível.
2. Mantenha uma velocidade constante, usando a mudança mais alta possível.
3. Verifique a pressão dos pneus, para poupar combustível e aumentar o tempo de vida dos mesmos.
4. Faça uso dos dispositivos instalados para poupar combustível, como computadores de bordo, econometros e controladores de velocidade.
5. Livre-se do excesso de peso.
6. Mude as mudanças de 1ª para 3ª num só passo.
7. Desligue o motor em paragens curtas (> 1 minuto).
8. Evite acelerações e travagens desnecessárias.
9. Tente usar a energia motriz do carro o máximo possível.
10. Retire o pé do pedal do acelerador em descidas
11. Não acelere em subidas.
12. Verifique os filtros.


É importante que cada condutor esteja consciente de que a maneira que ele conduz se refelcte diretamente no consumo de combustível, e que conduzir ecologicamente é uma maneira fácil para contribuir com o meio ambiente.





FF aos 06.10.2008

IMAGENS DO NOSSO PORTUGAL

video

FF aos 06.10.2008

VIVA A REPÚBLICA

5 de OUTUBRO de 1910
IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA

Faz agora 98 anos que a República Portuguesa
foi proclamada por José Relvas
da varanda da Câmara Municipal de Lisboa
tendo sido de imediato nomeado um Governo Provisório
chefiado por Teófilo Braga

O Brasil foi a primeira nação do mundo
a reconhecer Portugal como República


Em 1911
Manuel Arriaga
tornava-se no primeiro Presidente da República






Heróis do mar, nobre povo,
Nação valente, imortal
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!

Entre as brumas da memória,
Ó Pátria, sente-se a voz
Dos teus egrégios avós
Que há-de guiar-te à vitória!
Às armas, às armas!
Sobre a terra sobre o mar,
Às armas, às armas!
Pela Pátria lutar
Contra os canhões marchar, marchar!

FF aos 05.10.2008





Ainda o DIA do ANIMAL

A equipe de "por Fernão Ferro" aproveitou a solenidade deste dia (4 de Outubro), para fazer uma visita ao Jardim Zoológico de Lisboa e desta forma contribuir para a manutenção da biodiversidade...

video

FF aos 05.10.2008

Dia 4 de Outubro - DIA DO ANIMAL

Todos os dias devem ser

DIA DO ANIMAL


FF aos 05.02.2008

Hoje é o Dia do ANIMAL



Este documento foi apresentado autarca Fernando Reis
na Assembleia de Freguesia de Fernão Ferro, em 27 de Abril de 2007,
e foi aprovado por unanimidade.

Neste dia 4 de Outubro, quando se comemora o DIA MUNDIAL DO ANIMAL, é pertinente a sua divulgação.



CÃES NAS RUAS
SÃO UM ATENTADO À SAÚDE PÚBLIC
A




“A grandeza de uma Nação vê-se pela forma como tratam os seus animais”.
Ghandi




Segundo o decreto-lei n.º312/2003, cães perigosos são aqueles que “devido às características de espécie, comportamento agressivo, tamanho ou potência de mandíbula, possam causar lesão ou morte a pessoas ou outros animais”.

Mas o perigo não vem só dos animais com estas características.

Todos nós sabemos o perigo que constituem para os transeuntes, ciclistas, motociclistas e automobilistas os cães que vagueiam na via pública.

A questão dos cães nas ruas que, efectivamente, constituem um perigo para a saúde pública, é nacional mas em Fernão Ferro, Freguesia do Concelho do Seixal e do Distrito de Setúbal, é extremamente grave.

Contam-se por milhares os cães existentes em Fernão Ferro devido às características urbanísticas da Freguesia que em quase toda a sua área é constituída por vivendas e quintinhas.

Nas suas ruas, muitos destes vagueiam em matilhas.

Atacam pessoas, provocam acidentes, deixam dejectos por onde passam e na procura de alimentos espalham o lixo que se encontra à volta dos contentores.

Apesar dos esforços que a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal têm feito para sensibilizar a população, apesar do canil municipal estar superlotado e ser reconhecido como um dos melhores do País a verdade é que o número de cães nas ruas não pára de aumentar.

E porquê?

Em primeiro lugar devido à falta de civismo dos donos dos animais.
Muitos dos habitantes de Fernão Ferro só vêm a esta Freguesia aos fins-de-semana e durante a sua ausência deixam os animais a vaguearem pelas ruas

Muitos dos cães que os serviços municipais retiram das ruas são depois recuperados pelos donos que voltam novamente a deixar os animais entregues à sua sorte.

É ainda a Fernão Ferro que pessoas sem escrúpulos vêm de todo o lado abandonar os seus animais quando querem ir de férias ou quando já não os conseguem manter nos apartamentos onde vivem ou quando já não precisam deles por estarem feridos ou velhos.

O abandono ou a negligência nos cuidados que os donos dos animais devem ter revela que aqueles não têm amor por estes e, por isso, deviam ser condenados com severidade.

Uma pessoa que abandona um cão ou negligencia o cuidado adequado é uma pessoa irresponsável.

Sem medidas severas e sem fiscalização não se consegue pôr na ordem quem é negligente e põe em perigo a saúde pública.

O respeito pelos outros é um acto de cidadania que tem de ser observado por todos.

Se há países onde não se vê um cão à solta a vaguear pelas ruas porque é que em Portugal isso não acontece?

A resposta é simples:

- Nesses países as leis são simples e fazem-se para serem cumpridas e quem não as cumpre paga caro por isso.

Em Fernão Ferro, a grande quantidade de cães que vagueiam pelas ruas já provocaram muitos danos físicos, acidentes rodoviários, prejuízos materiais e dias de trabalho perdidos.

Por tudo isto, a população exige que se tomem medidas eficazes.

Só elas poderão acabar com mais este perigo na via pública que constitui um autêntico atentado à saúde pública.

No mínimo, é preciso que se faça cumprir a lei.

Este documento foi enviada ao:

Senhor Ministro da Administração Interna
Grupos Parlamentares da Assembleia da República
Senhor Presidente da Câmara Municipal do Seixal - Assembleia Municipal do Seixal
Protecção Civil do Seixal
GNR de Fernão Ferro
Juntas de Freguesias do Concelho do Seixal
Associações de Moradores e Colectividades de Fernão Ferro



ADOPTE UM ANIMAL ABANDONADO








FF aos 04.10.2008







PERIGO


Rua da Casa Branca - Redondos


Esta cena verifica-se há uma semana e constitui um perigo para a circulação rodoviária.


Como se pode ler na própria placa, ocorre na Rua da Casa Branca, nos Redondos.


Precisamente, no local onde o presidente da Associação de Moradores dos Redondos costuma passear o cão.


Todavia,parece que ainda não deu por ela, pois se deu já devia estar normalizada porque o perigo é iminente.


FF aos 04.10.2008

CONVITE

AOS AUTARCAS DA
ASSEMBLEIA DE FREGUESIA
DE FERNÃO FERRO




Sendo o nosso blogue um fórum de cidadania que apela à participação activa da população de Fernão Ferro em prol do seu progresso é fundamental que se estreitem laços entre eleitos e eleitores através da divulgação dos documentos que aqueles apresentaram na nossa Assembleia de Freguesia para se poder melhorar a qualidade de vida a quem reside nesta freguesia.

O senhor Fernando Reis está já a fazê-lo, como se vê pelos documentos aqui expostos e estamos certos que outros eleitos também o farão pois, serão eles sem dúvida alguma os mais interessados na divulgação do seu trabalho, já que na freguesia só se conhece o trabalho que o executivo da Junta apresenta como seu e através dos meios que são pagos com o dinheiro dos nossos impostos.
.
FF aos 02.10.2008

CRIME, dizemos nós…





Mais uma vez a zona de pinhal da nossa freguesia voltou a arder devido a mão criminosa

Duas ocorrências em simultâneo verificaram-se, nesta quinta-feira, dia 3 de Outubro, próximo da zona da Nato e da Quinta da Valenciana.

No total arderam cerca de 2 hectares e mais não ardeu graças à pronta intervenção dos Homens da Paz que vieram do Seixal, Amora, Almada, Trafaria,, Cacilhas, Barreiro, Sul e Sueste, Moita e Sesimbra.

Ficámos nós mais pobres e os criminosos mais uma vez impunes.






FF aos 02.10.2008

ISTO É QUE VAI UMA CRISE...



FF aos 02.10.2008

SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA


Este tema continua na ordem do dia e é da maior relevância para a segurança de todos nós.

Assim, abrimos a discussão com este documento apresentado pelo autarca Fernando Reis, na Assembleia de Freguesia de Fernão Ferro, realizada em 22 de Junho de 2006, e que mereceu a aprovação unânime das forças políticas ali representadas.

CONTRA A
SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA
EM FERNÃO FERRO

Portugal é um dos países europeus com maior sinistralidade rodoviária.

Segundo a Comissão Europeia, estima-se que os custos socio-económicos da Sinistralidade Rodoviária em Portugal sejam equivalentes a 3% do PIB, ou seja, aproximadamente 4.2 mil milhões de euros.

Portugal é, infelizmente, o que tem maior número de mortos nas estradas por habitante, sendo o Distrito de Setúbal um dos piores, segundo as estatísticas da Direcção-Geral de Viação.

No Distrito de Setúbal, concelho do Seixal é aquele onde se registam mais acidentes e, neste, a Freguesia de Fernão Ferro é, seguramente, uma das freguesias com maior índice de sinistralidade rodoviária, onde as colisões são uma constante.

O que não surpreende ninguém pois as estatísticas confirmam que no Distrito de Setúbal a percentagem de colisões é superior à média nacional.

Ainda segundo as estatísticas, a maioria dos acidentes com vítimas, feridos graves e leves ocorrem dentro das localidades.

No relatório, em anexo, do Posto Territorial da GNR de Fernão Ferro, sobre o Registo de Acidentes de Viação que se verificaram na Freguesia em 2005 e desde o dia 01 de Janeiro até ao passado dia 17 de Junho de 2006, os números apresentados são esclarecedores apesar de se referirem apenas aos acidentes que aquele Posto Territorial registou, pois de fora ficaram muitos mais acidentes, não só aqueles que o PT/GNR de Paio Pires e a GNR-BT-SDT de Coina registaram na área da sua jurisdição mas também os
que dispensaram a intervenção das autoridades.



Um acidente é um acontecimento que ocorre mercê de um conjunto de factores que se encontram simultaneamente num determinado espaço e tempo.

Nunca se pode dizer que um factor é a causa única de um acidente.

No entanto, sabemos que alguns dos factores aparecem sistematicamente em muitos acidentes, o que os aponta como epidemiologicamente significativos.

Como a própria GNR menciona, as causas mais frequentes são o desrespeito da sinalização vertical e da prioridade e o excesso de velocidade, entre outras.

Assim, devíamos reduzir a ocorrência desses factores para garantirmos a diminuição dos acidentes.

A começar logo pela organização toponímica e rodoviária.
As características rectilíneas do traçado topográfico da Freguesia de Fernão Ferro, permite uma orientação fácil e uma boa segurança rodoviária se existir uma organização toponímica e rodoviárias adequadas.

A organização toponímica da Freguesia é confusa, deficiente e omissa e, por conseguinte, propícia a provocar desorientação e distracções a quem conduz à procura de uma rua cuja localização desconhece.

Muitas das colisões dão-se porque os condutores iam distraídos à procura de determinada rua que estava difícil de encontrar.

Seria fácil, e mais seguro, encontrar qualquer rua se estas fossem intercaladas com nomes e numeração seguida e de forma lógica, ou seja: de Norte para Sul com nomes e de Este para Oeste com numeração.

Também o sistema informativo das vias, em Fernão Ferro é insuficiente, não prima pela sincronia e é pouco eficaz.

Onde a sinalização informativa já existe esta está colocada de forma deficiente e até errática.

A situação que se verifica no cruzamento da Rua Luís de Camões com a Rua da República onde se encontra colocada num poste uma caixa a indicar o sentido que conduz à AURPI (Associação Unitária Reformados e Idosos) que é uma Associação que não pertence a esta Freguesia, quando o correcto seria ARPIFF (Associação Reformados, Pensionistas e Idosos de Fernão Ferro) é apenas um exemplo da atenção que se dá a estas questões.

Se é verdade que muitos dos acidentes são da responsabilidade dos condutores que não respeitam as regras de condução e os limites de velocidade, não é menos verdade que na Freguesia de Fernão Ferro os responsáveis pela sua organização rodoviária são os primeiros a não cumprirem com os critérios de segurança.

Se o excesso de velocidade é a primeira causa dos acidentes dentro das localidades, onde a velocidade máxima é de 50 km., a única forma de pôr termo a esta “guerra civil” é obrigar os automobilistas a andarem mais devagar.

Em muitas situações, as ruas e estradas, de Fernão Ferro, não estão sinalizadas ou então estão, mas mal. A maioria dos cruzamentos das suas ruas não têm sequer um único sinal de stop, o que constitui perigo para a vida.

Raras são as ruas onde o sinal de stop é acompanhado pela colocação no piso da respectiva marca horizontal para indicar o sítio onde o condutor deve parar.

Nos cruzamentos de ruas compridas, autênticas pistas de velocidade, que são um apelativo para os excessos de velocidade, - apesar dos seus pontos de colisão, no quotidiano vimos carros a circularem dentro da localidade ao dobro da velocidade permitida - a colocação de sinais de stop tanto no sentido Norte – Sul como Este – Oeste do cruzamento evitaria em muito as colisões que se verificam na Freguesia e, especialmente com grande incidência, nos
Redondos, na Rua Agostinho Silva, onde esta entronca com as ruas Associação de Moradores, Barbosa do Bocage, Salgueiro Maia e Mário Viegas.
Esta omissão é inaceitável porque é directamente causal á ocorrência de colisões frontais que ali se verificam quase diariamente e que já provocaram uma vítima mortal, muitos feridos graves e grandes prejuízos materiais.

Esta tragédia é tão assustadora que muitos condutores conhecedores do perigo que os espreita até já param no cruzamento da Rua Agostinho da Silva com a Rua Associação de Moradores, mesmo quando circulam no sentido que não tem qualquer sinal de stop.

Neste cruzamento, para além dos quatros sinais de stop, a colocação de bandas sonoras antes destes é fundamental pois o movimento é muito e a desatenção é grande.

Também as duas mini-rotundas que se encontram na Estrada dos Redondos são um obstáculo difícil de contornar pelos condutores dos autocarros dos transportes públicos que, na maior parte das vezes, quando têm que virar à esquerda entram em contra-mão, conforme a imprensa regional já registou por mais de uma vez.

A mini-rotrunda que está no cruzamento da Estrada dos Redondos com a Avenida do Seixal, para além dos inconvenientes já referidos é ainda um dos famigerados locais no mapa da sinistralidade rodoviária da nossa Freguesia e que urge resolver.

Se as rotundas são um meio eficaz para a fluidez do trânsito e diminuição de acidentes estas duas mini-rotundas, efectivamente, não são, pela especificidade que apresentam, uma alternativa feliz e bem conseguida.

O número de ruas com sentido único pode ser ampliado e melhorado.

O estacionamento nestas ruas, sobretudo nas mais estreitas devia ser permitido apenas num lado da rua para evitar o estrangulamento da rua sempre que dois carros estacionem paralelamente junto aos passeios.

A colocação de espelhos nas saídas de ruas secundárias onde o ângulo de visão é difícil, contribuía também para se evitar alguns acidentes.

A sinalização vertical, apesar do esforço que tem sido feito no sentido de a melhorar ainda está muito aquém do desejável.

Nalguns locais é inexistente, noutros está mal colocada e nalguns sítios até constitui um perigo para os peões.

Um exemplo do pouco cuidado que também se observa nesta matéria encontra-se mesmo em frente do edifício da Junta de Freguesia onde os mais distraídos não conseguem evitar bater com a cabeça no sinal que ali se encontra colocado para indicar a existência de passadeira para peões.

Além de este estar recuado, dificultando a sua observação a quem conduz, ainda constitui um perigo acrescido para quem próximo dele estaciona ou circula a pé no passeio.

Há ainda locais onde os peões têm de abandonar os passeios, já de si estreitos, porque os sinais estão no meio destes e colocados a uma altura que impede a sua circulação e obriga-os a caminhar na estrada aumentando assim o risco de atropelamento.

Infelizmente, os responsáveis pela nossa segurança rodoviária só identificam um local perigoso como “Ponto Negro” depois, e não antes, de algumas vidas lá ter sido sacrificadas.

Muitas vidas já teriam sido poupadas na perigosíssima curva da Pavil, um Ponto Negro na estrada regional 378, que liga Marco do Grilo a Coina, e que tem sido ignorado pelas autoridades competentes pois apesar de, desde há muito tempo ser tristemente conhecido até hoje ainda nada foi feito.

Quantos mais mortos serão precisos, quantas mais famílias terão de ser destroçadas ainda para se corrigir o que já devia há muito estar corrigido?

Os acidentes lançam a tragédia sobre muitas famílias e deixam a comunidade mais pobre, pelo que nos questionamos se podemos continuar a ignorar estas questões que têm sido denunciadas várias vezes, aqui mesmo nesta Assembleia de Freguesia e em diversos órgãos da nossa comunicação social.

Identificadas que estão algumas das situações de maior risco é importante que não se perca mais tempo e se desenvolvam as acções que se impõem para diminuir a sinistralidade rodoviária em Fernão Ferro, particularmente, e no concelho do Seixal, em geral.

O acidente é evitável mas é preciso actuar no terreno corrigindo o que deve ser corrigido e melhorando o que tem de ser melhorado para evitarmos também os atropelamentos de crianças e idosos que são a maioria dos atropelados nesta Freguesia.

Sendo a Câmara Municipal o órgão executivo colegial do município (Artº252 C.R.P.) que “visa a prossecução de interesses próprios da respectiva população” (Artº235 C.R.P.) dos quais inquestionavelmente faz parte a segurança, protecção e bem estar dos cidadãos e competindo às Estradas de Portugal “promover a melhoria contínua das condições de circulação” bem como “promover a segurança rodoviária e comunicação com o utente através da sinalização adequada” (Artº4, nº1, alínea J) e nº2, alínea I) Dec.- lei nº237/99, compete a esta Assembleia alertar as entidades competentes para estas questões que são de saúde pública e de grande importância para a segurança de todos nós, e solicitar a estas que actuem rapidamente e acolham positivamente as sugestões aqui apresentadas.


Este documento foi enviado à:
- Direcção-Geral de Viação
- Ministério da Administração Interna
- Estradas de Portugal
- Câmara Municipal do Seixal
- Assembleia Municipal - Assembleias de Freguesias do Concelho do Seixal –
- Administrações das AUGIS
- Associações de Proprietários e de Moradores da Freguesia de Fernão Ferro
- Colectividades de F. Ferro
- GNR - Destacamento Territorial de Almada
- GNR – Posto Territorial de Fernão Ferro
- Observatório de Segurança das Estradas e Cidades
- Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados



FF aos 01.10.2009

Como Prevenir Assaltos

Regras de Segurança

Para sua segurança tipificamos algumas das regras a ter.


Tente lembrar-se delas e ajude a divulgá-las.




















Assalto na via pública:
• Andar sempre em zonas iluminadas. Não passar junto de terrenos baldios, matas ou becos,
• Evitar passar ou parar em lugares desertos,
• Manter os familiares informados sobre a sua deslocação,
• Evitar o transporte de volumes de noite;
• Dividir o dinheiro em vários lugares do corpo;
• Andar sempre com dinheiro trocado para evitar tirar a carteira em lugares movimentados;
• Precaver-se em aglomerações: manter a abertura da bolsa para dentro,
• Instruir a atitude de filhos e de acompanhantes em caso de assalto,
• Não deixar a bolsa sobre o balcão ou carrinho de compras,
• Viajar, sempre que possível, durante o dia.






Assalto a residências:

• Manter escadas e ferramentas fora do alcance de estranhos,
• Exigir e comprovar referências profissionais a todos os prestadores de para serviços domésticos,
• Não deixar recados ou notas escritas na porta quando se ausentar,
• Duvidar sempre de técnicos não solicitados de telefone, água, luz, gás, etc.,
• Não deixar a luz acesa durante o dia,
• Iluminar o exterior durante a noite,
• Proteger convenientemente as janelas e portas,
• Certificar o fecho das portas e janelas antes de se deitar,
• Se perder a chave, troque de imediato a fechadura.,
• Mande fazer as chaves em lugares onde não seja conhecido,
• Só abrir a porta depois de prévia identificação,
• Manter a porta da garagem sempre fechada. Observar aquando do fecho electrónico.
• Não abrir o vídeo porteiro para pessoas que não vão ao seu apartamento.





Crianças:

• Não aceitar boleias,

• Evitar dar informações a estranhos ,

• Evitar a aproximação de estranhos que usem argumento que é amigo da família,

• Só sair ou andar com companhias conhecidas, andar em grupos,

• Cuidado com informações prestadas ao telefone,

• Não levar objectos de valor para a escola,

• Cultivar o hábito da pontualidade quando do retorno para casa,

• Falar abertamente quanto ao perigo das drogas,

• Evitar dar informações para estranhos sobre o património dos pais e família,

• Ficar atento ao que acontece a seu redor. Observar o comportamento de pessoas que estão por perto,

• Também fugir de perguntas do género ‘onde mora?’.


















Assalto a veículos:

• Estacionar em lugar movimentado e iluminado, sem objectos dentro, com vidros e trincos fechados, se possível sob observação visual,

• Usar sistema de alarme e tranca de direcção com chave,

• Evitar armas e documentos no porta-luvas,

• Ficar atento à aproximação de pessoas ao veículo,

• Ao sair ou chegar na garagem, observar ao redor,

• Não dar boleia para estranhos;

• Não descer do veículo quando ocorrerem situações estranhas,

• Evitar longas viagens desacompanhado, ou trocar pneus em lugares desertos


FF aos 01.10.2008