DEBATE

Os partidos políticos são fundamentais para a democracia, mas esta não se esgota neles.
Cada vez mais, o divórcio entre políticos e eleitores tem vindo a aumentar e a abstenção a subir.
Cada vez mais, cidadãos empenhados no exercício da sua cidadania formam grupos independentes para intervir na vida social e política da sua comunidade.
A questão que levantamos é esta
Poderão estes grupos de cidadãos constituir uma alternativa aos partidos políticos?
FF aos 23.10.2008
IC-21
VAI SER PROLONGADO ATÉ SESIMBRA


Quem o garante é Paulo Campos, Secretário de Estado das Obras Públicas que avançou a informação de que o concurso já lançado para escolher a equipa projectista vai ter seis meses para apresentar o traçado.

Esta decisão do Governo, vai assim melhorar o descongestionamento da EN378, com grandes benefícios para a zona de Fernão Ferro.

Os trabalhos vão ser acompanhados por um grupo constituído pelas Estradas de Portugal, Câmara de Sesimbra e os promotores do empreendimento da Mata de Sesimbra.

Esta obra deverá ficar concluída até 2012, antes da entrada em funcionamento da Ponte Chelas-Barreiro.

FF aos 23.10.2008
CAMPANHA DE ADOPÇÃO
NO CANIL/GATIL MUNICIPAL DO SEIXAL


SÁBADO, 25 de OUTUBRO
ENTRE AS 10 E AS 17 HORAS

AO ADOPTAR UM AMIGO DE QUATRO PATAS

AJUDA A RETIRAR OS ANIMAIS DAS RUAS



FF aos 23.10.2008

3ª TRAVESSIA SOBRE O RIO TEJO


A Terceira Travessia do Tejo, rodo-ferroviária, está na ordem do dia e a sua construção, que deve estar concluída em 2013, é um passo decisivo não só para uma melhor mobilidade entre Margens mas, também para o desenvolvimento da Margem Sul.

O documento que agora é divulgado à população foi apresentado, em 27 de Abril de 2007, na Assembleia de Freguesia de Fernão Ferro, pelo autarca Fernando Reis.

Curiosamente, tendo sido aprovado pelo PS, pelo PSD e pelo membro independente, a CDU absteve-se, referindo depois, que o tinha feito porque não sabia ainda qual era a posição da Câmara Municipal do Seixal.




video



PONTE CHELAS-BARREIRO


RODO-FERROVIÁRIA


Para quem vive na margem sul da Área Metropolitana de Lisboa é fundamental que a futura travessia do Tejo tenha uma componente rodoviária para poder descongestionar o trânsito nas principais vias de acesso à ponte 25 de Abril e Vasco da Gama.

Nomeadamente, no IC-20 que estabelece a ligação entre a Costa de Caparica e a A2, no IC-21 que faz a ligação do Barreiro à rede rodoviária principal, na EN-378, eixo transversal que liga Sesimbra à A2, no eixo longitudinal que a Sul faz a ligação entre a EN-379 e a malha de acessibilidades á A2.

O caos rodoviário que hoje se verifica nas estradas dos concelhos do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada onde vivem mais de meio milhão de pessoas, além de contribuir para a redução da qualidade de vida da população devido ao stress que provoca, é também um travão ao desenvolvimento da economia regional e nacional.

Não será exagero afirmar que, num futuro próximo, para se atingir a mobilidade rodoviária ideal na margem esquerda da Área Metropolitana de Lisboa, além da ligação Chelas-Barreiro, e da conclusão da CRIPS-IC 32, será ainda necessária fazer-se a ligação entre Algés e a Trafaria.

Dizer que mais uma travessia rodoviária vai levar mais carros para dentro de Lisboa, aumentar as emissões de CO2 ou a pressão urbanística, é uma autêntica falácia.

Uma nova ligação só melhora substancialmente a distribuição do tráfego que deixará de estar tão afunilado.

Os carros ecológicos hoje são já uma realidade.

Com as directivas que estão a ser impostas aos fabricantes de automóveis, em 2013, data prevista para a inauguração da ponte, as emissões de CO2 serão menores que actualmente, mesmo havendo mais carros a circular.

E os mais de 3,5 mil milhões de euros em projectos turísticos que já estão em andamento para a Península de Setúbal, sem contar com a ecocidade projectada para a mata de Sesimbra, provam que a expansão urbanística a Sul é já uma evidência mesmo sem ponte.

A dimensão destes projectos que indubitavelmente são importantes para o desenvolvimento da região e do país, são mais uma razão de peso para que a ponte Chelas-Barreiro seja efectivamente rodo-ferroviária a partir do dia da sua inauguração.

O que não for agora feito terá que, inevitavelmente, ser feito amanhã, com custos mais elevados para o contribuinte.

É, pois, essencial que se perspective de forma abrangente e integrada esta realidade.

Não se pode pretender desenvolver o turismo nesta região com as potencialidades turísticas de excelência que são conhecidas sem que a mesma seja servida por acessibilidades que garantam uma mobilidade rápida e eficiente capazes de garantir a sua sustentabilidade.

O incremento do turismo de qualidade exige que assim seja.

E a população, também o merece pelo incremento das oportunidades e consequente melhoria da sua qualidade de vida.

Obviamente, uma boa rede de transportes públicos é também indispensável para a mobilidade da população da margem sul e os projectos que nesse sentido o Governo tem para esta região merecem o nosso apoio.

Esta Assembleia de Freguesia reflectindo o sentir da população de Fernão Ferro, que está em consonância com a população dos Concelhos do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada, apela ao Governo para que os anseios da população sejam tomados em conta, decidindo assim que a futura ponte Chelas-Barreiro seja rodo-ferroviária pois ela é fundamental para a qualificação do território e do reforço da coesão social, económica e territorial e para a criação de melhores condições de vida para as populações.



Este documento foi enviado ao:

- Ministro das Obras Públicas
- Grupos Parlamentares na Assembleia da República.
- Presidente da Área Metropolitana de Lisboa.
- Presidentes das Câmaras do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada.
- Assembleias Municipais do Seixal, Sesimbra, Barreiro e Almada.
- Assembleias de Freguesia do Concelho do Seixal
- Associações de Moradores e Colectividades de Fernão Ferro
.

Caro leitor, se pretender receber o video queira fazer o favor de solicitar o pedido para fernao.ferro.f.f@gmail.com, nós temos todo o prazer em enviá-lo.

FF aos 20.10.2008

Meio Ambiente

Educação e Consciência Ambiental






VAMOS SER RESPONSÀVEIS

VAMOS DEIXAR UM AMBIENTE MAIS SUSTENTÁVEL

VAMOS DEIXAR UM LEGADO AOS NOSSOS NETOS


VAMOS AGIR PARA MANTER A ESPERANÇA



FF aos 20.10.2008
Última hora: Hotel assaltado
em Fernão Ferro

O Hotel Orion, em Fernão Ferro, Seixal, foi assaltado este sábado. Por volta das 23h35, dois homens encapuzados e armados entraram no edifício, confirmou fonte da GNR local ao PortugalDiário.

Os indivíduos tinham «uma caçadeira de canos serrados» e «estavam todos vestidos de preto», adiantou a mesma fonte.

Enquanto o assalto decorria, outro suspeito esperava no carro, «um Fiat Uno cinzento claro». No final, os três fugiram «para parte incerta».
Desconhece-se a quantia roubada, sendo que a GNR apenas confirmou que não foi disparado nenhum tiro.

O PortugalDiário tentou obter uma reacção do hotel, mas sem qualquer sucesso.


Fonte: Portugal Diário
FF aos 19.10.2008
UMA IMAGEM VALE MAIS QUE MIL PALAVRAS...
SE DEPARAR COM UMA SITUAÇÃO ANÓMALA

TIRE UMA FOTO E ENVIE PARA

fernao.ferro.f.f@gmail.com

O SEU CONTRIBUTO É IMPORTANTE
PARA O PROGRESSO
DE FERNÃO FERRO
FF aos 19.10.2008
MAIS QUATRO CANTEIROS
da
FREGUESIA FLORIDA


É o que esta semana nos mostra Vítor Assunção nas páginas do COMÉRCIO do Seixal e de Sesimbra, (Edição nº 43).






FF aos 19.10.2008
1º MÊS NA BLOGOSFERA
MAIS DE 2000 VISITAS

Desde que chegámos para anunciar um tempo novo em Fernão Ferro, já ultrapassámos as 2000 visitas.

Está, assim, provado quão importante é este FÓRUM DE CIDADANIA para a população da freguesia se poder fazer ouvir ao mesmo tempo que dá o seu contributo “POR FERNÃO FERRO” com o objectivo de melhorar a qualidade de vida…

…porque temos o direito de ser exigentes com quem gere o dinheiro dos nossos impostos.

O rosto deste blogue é pois o rosto da população de Fernão Ferro que exige mais respeito pelo meio ambiente e maior empenho do poder local, ou central, pelo que é fundamental para o seu bem-estar.

E agora vejam só aonde é que o nosso blogue chega:

video

FF aos 19.10.2008
PROSTITUIÇÃO
NA "FREGUESIA FLORIDA"
«As pessoas esqueceram o maior de todos os deveres, o dever para consigo próprias. É verdade que são caridosas, alimentam os esfomeados e vestem os pobres, mas as suas próprias almas morrem de fome e estão nuas. A coragem desapareceu.»
Óscar Wilde



ASSOBIAR PARA O AR

Fernando Soares Reis

Já no tempo da Grécia Antiga a prostituição representava uma importante actividade económica com a peculiaridade de que esta não era clandestina.
O negócio da prostituição rende ao proxenetismo milhões de euros, porque a prostituição não se reduz a um acto individual de uma pessoa que aluga o seu sexo por dinheiro.
É, na esmagadora maioria dos casos, uma organização comercial com dimensões locais, nacionais e internacionais onde existem três parceiros: pessoas prostituídas, proxenetas e clientes.

De acordo com um estudo do Instituto Europeu para a Prevenção e Controlo do Crime, Portugal é uma porta aberta para a prostituição na Europa.
Está mesmo considerado como o mais importante país de trânsito de prostitutas da América do Sul para a Europa.

Qualquer cidadão empenhado numa sociedade mais solidária, preocupa-se com esta situação pois é impossível construir uma sociedade humana, justa, sem nela se integrar a humanidade plena da mulher ou do homem, livres da exploração e da violência a que são sujeitos.

A prostituição nas bermas das estradas na área de Fernão Ferro – que faz com que esta seja conhecida pelos piores motivos – não dignifica a freguesia e quem nela vive, é um atentado à saúde pública e um crime ambiental.

Basta ver como está o pinhal e as bermas da estrada na área da prostituição.

Depois de, em 2006, a Assembleia de Freguesia de Fernão Ferro ter aprovado, com 3 votos a favor do PS e 10 abstenções (!), uma moção para exigir medidas à autarquia, e já nestas páginas ter abordado este tema, no início deste ano, num encontro de autarcas, perguntei ao senhor presidente da Câmara Municipal do Seixal porque é que ainda não se resolveu este problema.

Respondeu-me que este problema é uma questão social.
E, pouco mais adiantou.

É de facto uma questão social.
Mas não só.

É também de saúde pública e ambiental.

Sobretudo, é uma questão política.

E como é uma questão política cabe aos políticos resolvê-la e não assobiar para o ar.

Tal como faz o presidente da Junta de Freguesia de Fernão Ferro que, da primeira vez que abordei esta questão, dando mostras da sua coragem, aconselhou-me a não fazê-lo
e, se o fizesse, utilizasse um pseudónimo.

Não fosse alguém pensar que eu estava a estragar-lhe a
‘Freguesia Florida’.


Crónica: À NOSSA VOLTA
Publicada no Notícias da Zona, em 21 de Julho de 2008.


FF aos 18.10.2008

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO - 16 de Outubro

video

Quando decorre no Canadá o 37º Congresso Mundial das Academias do Bacalhau e sendo Portugal, o maior consumidor não podíamos deixar de divulgar este interessante apontamento sobre o

"FIEL AMIGO"

video

FF aos 16-10-2008